Pesquisar

sexta-feira, 15 de março de 2013

Um homem que se deixou ser instrumento de Deus


John Wesley, décimo terceiro filho do ministro anglicano Samuel e de Susana Wesley, nasceu a 17 de junho de 1703, em Epworh na Inglaterra.

Aos cinco anos de idade, Susana Wesley começou a alfabetizar o John, usando o livro dos Salmos apostila.
                                Casa de John Wesley - Londres

John estudou com sua mãe até os 11 anos. Entrou, então, para uma escola pública, onde ficou como aluno interno por seis anos. Aos 17 anos, foi para a Universidade de Oxford.

John Wesley viveu na Inglaterra século XVIII, uma sociedade conturbada pela Revolução Industrial, onde crescia muito o número de desempregados. A Inglaterra estava cheia de mendigos itinerantes, políticos corruptos, vícios e violência generalizada. O Cristianismo em todas as suas denominações, estava definhando. Ao invés de influenciar, o cristianismo estava sendo influenciado, de maneira alarmante, pela apatia religiosa e pela degeneração moral. Dentre aqueles que não se conformavam com esse estado paralisante da religião cristã, sobressaiu-se John Wesley. Primeiro, durante o tempo de estudante na Universidade de Oxford, depois como líder no meio do povo, vindo a ser o principal expoente do Movimento chamado Metodismo.

Igreja Metodista, como Igreja propriamente, organizou-se primeiro nos EUA e depois na Inglaterra, após sua morte.

17 de junho de 1703 – 02 de março de 1791, falece aos 87 anos em Londres.

Uma síntese de suas realizações com e pela Graça de Deus.

...pregou uma média de três sermões por dia durante cinquenta e quatro anos, num total de 44 mil vezes. Nisso ele viajou a cavalo e de carruagem mais de 322 mil quilômetros, ou cerca de 8 mil km por ano.

Sua obra publicada inclui um comentário da Bíblia em quatro volumes, um dicionário da língua inglesa, uma obra de cinco volume de filosofia natural, uma obra em quatro volumes da História da Igreja; histórias da Inglaterra e de Roma; gramática da línguas hebraica, latina, grega, francesa e inglesa.; três obras sobre medicina,seis volumes de música sacra; sete volumes de sermões e artigos polêmicos. Também editou uma coleção de cinquenta volumes, conhecido como “Biblioteca cristã”.

Dedicou-se à obra pastoral. Mais tarde, assumiu os cuidados de “todas as Igrejas”. Levantando-se as 4 horas da madrugada, trabalhava sem interrupção até as 22 horas.apenas com pequenos intervalos para comer e orar. No meio de todo este trabalho, declarou: “Tenho mais hora de retiro espiritual do que qualquer homem na Inglaterra”.
                                 "O mundo é minha paróquia"

Aos 83 anos de idade entristeceu-se ao descobrir que não poderia escrever mais do que 15 horas por dia para não prejudicar os olhos. E com a idade de 86 anos envergonhou-se ao admitir que não poderia pregar mais do que duas vezes por dia. No 86º ano de vida, pregou em quase todos os condados da Inglaterra e Gales, e com frequencia viajava de 50 a 80 km por dia.

E cada um de nós, cristãos contemporâneos, devemos nos perguntar: O que estou fazendo em prol do Reino de Deus?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INCLUIR COMENTÁRIO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...