Pesquisar

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Plebiscito, Referendo, Iniciativa Popular e Emenda Constitucional


O plebiscito é a convocação dos eleitores do país a aprovar ou rejeitar questões relevantes antes da existência de lei ou do ato administrativo. Assim, a população diz se quer ou não que ele seja aprovado.

Quem propõe?

A competência para propor é do Congresso quando se tratar de questões de relevância nacional.

Como funciona

É convocado por decreto legislativo da Câmara ou do Senado, com proposta que deve ser assinada por no mínimo um terço dos deputados (171) ou de um terço dos senadores (27). A medida deve ser aprovada em cada uma das Casas por maioria absoluta (metade mais um de todos os parlamentares). Na Câmara, são necessários 257 votos favoráveis. No Senado, 41.

O referendo pode ser convocado em trinta dias a partir da lei ou medida administrativa.

Depois da votação, o resultado é homologado pelo Tribunal Superior Eleitoral. O processo ocorre como numa campanha eleitoral, com tempo de rádio e TV e possibilidade de distribuição de panfletos.

Resultado

Se a população for a favor, o resultado da consulta é levado para o Congresso. Há divergência, no entanto, sobre se o resultado do plebiscito teria que ser seguido pelo Congresso, porque não há previsão expressa na Constituição sobre isso. Para alguns juristas, o resultado do plebiscito poderia ser interpretado apenas como uma consulta, e não como uma "ordem" da população aos deputados.

Depois de feitas as escolhas, a implementação das decisões deve ocorrer por meio dos instrumentos legislativos adequados. Se mudar a Constituição, deve ser aprovada uma PEC (proposta de emenda à Constituição, que passa por dois turnos de votação em cada Casa, exigindo aprovação de 3/5 dos deputados (308) e 60% dos senadores (49)). Se for o Código Eleitoral, por exemplo, lei complementar, e assim por diante. Caberia aos parlamentares aprovar detalhes da reforma política que não tenham sido incluídos no plebiscito.

Referendo

O referendo também é uma consulta popular, mas ele é convocado depois que o ato já foi aprovado, cabendo ao povo ratificar ou rejeitar a proposta.

Quem propõe?

Da mesma forma que o plebiscito.

Como funciona

Da mesma forma que o plebiscito.

Resultado

Nesse caso, os deputados já teriam aprovado o texto da reforma política, condicionando sua aprovação definitiva à consulta popular. A população diria se concorda ou não. Se discordar, ela não entra em vigor. O Congresso poderia começar um novo processo, alterando os temas rejeitados, e novamente submeter ao crivo popular por referendo.
Casos mais recentes

O último plebiscito realizado no Brasil ocorreu em dezembro de 2011 e abordou a divisão do Pará. O projeto de decreto legislativo havia sido aprovado em maio daquele ano. O processo eleitoral levou sete meses para ser organizado. A população do estado rejeitou a criação dos estados do Carajás e de Tapajós. Naquela ocasião, a consulta custou R$ 19 milhões.
No país, também aconteceram três referendos. Em 23 de outubro de 2005, o povo brasileiro foi consultado sobre a proibição do comércio de armas de fogo e munições e rejeitou alterar a lei, mantendo o comércio.
Em 1993, foi realizado plebiscito para escolher entre monarquia ou república e parlamentarismo ou presidencialismo. A consulta consolidou a forma e o sistema de governo atuais.

Iniciativa Popular

É a outra forma de participação direta da população prevista na Constituição Federal. Por meio dela, é apresentado um projeto de lei sobre determinado assunto, assinado por, no mínimo, 1% do eleitorado nacional, distribuído por pelo menos por cinco Estados, e não menos de 0,3% dos eleitores de cada um deles. É o que aconteceu na Lei da Ficha Limpa, que tramitou e foi aprovada por pedido da população.

Três entidades da sociedade civil - Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) 


      ******************************************************************

Emenda constitucional

No campo jurídico, é chamada emenda constitucional  a modificação imposta ao texto da Constituição Federal após sua promulgação. É o processo e garante que a Constituição de um país seja modificada em partes, para se adaptar e permanecer atualizada diante de relevantes mudanças sociais.

...

No ordenamento jurídico brasileiro, a sua aprovação está a cargo da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. A emenda depende de três quintos dos votos em dois turnos de votação em cada uma das casas legislativas (equivalente a 308 votos na Câmara e 49 no Senado).


Fonte: www.infoescola.com, pesquisa em 27/07/2015.


Samuel P M Borges

domingo, 19 de julho de 2015

A MANEIRA CRISTÃ DE SE VESTIR

Um adendo a lição 3 -  EBD/CPAD - 3º trimestre/2015


1. I Timóteo 2.9-10 - Paulo orienta Timóteo quanto à maneira correta de as mulheres se comportarem na igreja. A mulher cristã precisa ser reconhecida não somente por sua maneira de vestir, mas por suas atitudes. 
Traje honesto, com pudor. É sinônimo de decoroso, decente, com sobriedade. Um vestido transparente não é honesto, pode atrair a cobiça dos homens, incentivando o pecado.
Traje com modéstia. Modéstia significa “simplicidade, singeleza, despretensão”. Portanto, são itens importantes na indumentária do cristão, seja homem ou mulher: De maneira honesta, com pudor (recato), e modéstia. 

Este ponto da lição envolve dois assuntos - Doutrina e costumes. Pontos pacíficos.

a) Não é cabível a nós cristãos nos vestimos seguindo os modismos mundanos. Fujamos da paranoia de beleza.
b) Há vestes que vai além do ato de se vestir. E remete ao pecado de lascívia (sensualidade desregrada).
c)    Valores do Reino de Deus são opostos aos valores desde mundo.

Roupas revelam, em parte, valores e caráter

1. Em Deuteronômio 22.5 está escrito: “A mulher não usará roupa de homem, nem o homem roupa de mulher, pois quem faz tal coisa é abominável ao Senhor teu Deus”.

2. Mulheres não devem vestir roupas elaboradas exclusivamente para o uso masculino nem o contrário disso. O objetivo é de manter a distinção dos sexos que foi estabelecida desde a criação do mundo.

3. A Bíblia não estabelece que tipos de roupas são de homens ou de mulheres, mas nos ensina a respeitar a distinção entre macho e fêmea.

4. As vestimentas são um testemunho visível e silencioso de nossos valores morais.

5. É verdade também, que muitas pessoas de mau caráter se escondem por trás de um fino traje destacado socialmente.

6. Quando uma pessoa se sente à vontade para se vestir de qualquer jeito ou de uma maneira extravagante, prova, no primeiro plano, o quanto Deus não é valorizado em sua vivência; e no segundo, revela uma imagem egocêntrica (que gosta de atrair a atenção para si).

7. o “ser luz” não está apenas na beleza de nossas atitudes. De alguma forma,  vai refletir no comportamento exterior. 

8. Quanto ao se vestir a questão do egocentrismo é mais séria do que parece: não só põe o “eu” em relevância como estimula o pecado no outro.(Isaías 3.16-23).

9. Vestir-se moderadamente implica em cobrir adequadamente as partes do corpo que possam despertar impulsos sexuais no outro. DEUS nos convida a nos vestir modesta e decentemente, não só para prevenir o pecado, como também, preservar a intimidade.

10. A aparência do cristão serve para diferenciá-lo do mundo e reflete o Senhor de sua confissão de fé. Aliás, não só as roupas, como o nosso falar, o nosso caminhar, o nosso pensar. Enfim, todo o nosso existir.

11. Todos somos exortados a não andar  em conformidade com este mundo. Pelo contrário, devemos buscar renovação diária de coração e mente, para que experimentemos qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm12.2).

12. O “vestir-se” não é o principal exercício de santidade. Jesus pede um coração puro, um espírito quebrantado, um caráter justo; e essas coisas não dependem das indumentárias exteriores. O vestuário não faz o cristão, mas revela a sua identidade e os valores predominantes em sua vida. 

Fonte: Baseado em artigo de Fernando César Timóteo Alves
Comunidade Cristã Paz e Vida – Olinda-PE.

Samuel P M Borges


quarta-feira, 15 de julho de 2015

12 países que estão à beira de genocídios

 (Cristãos estão em 5 deles)

 As ameaças de genocídios contra diferentes populações mundo afora aumentaram nos últimos meses, especialmente por conta do crescimento no número de ataques realizados por grupos extremistas como o Estado Islâmico (EI). Contudo, estas pessoas estão mais vulneráveis à se tornarem alvo de agressões de seus próprios governos.

É o que constatou a décima edição do estudo People Under Threat 2015, produzido pela ONG Minority Rights Group como forma de monitorar os riscos de genocídio vividos por comunidades espalhadas por todo o mundo.

A pesquisa mostra ainda um ranking dos países que estão à beira de vivenciar o assassinato em massa de diferentes grupos e os classifica de acordo com a nota obtida a partir da análise de dez aspectos. São levados em conta, por exemplo, indicadores relacionados aos níveis democráticos locais, os dados sobre refugiados e também a situação econômica.
Conheça os países que oferecem os maiores riscos de genocídio e veja quais grupos são mais vulneráveis a este tipo de violência:

1º Síria - Grupos mais ameaçados: Cristãos, Curdos, Palestinos, Xiitas Alauitas

2º Somália - Grupos mais ameaçados: Bantos, Benadiri e pessoas da casta Gabooye, membros de clãs como os Hawiye e os Darod

3º Sudão - Grupos mais ameaçados: Furis, Zagaua, Dinka, Nuba e Beja

4º Afeganistão - Grupos mais ameaçados: Hazaras, Pachtuns, Tajiques, Uzbeques, Turcomenos, Baluchis e os Kuchis

5º Iraque - Grupos mais ameaçados: Cristãos, Xiitas, Sunitas, Curdos, Turcomenos, Yazidis, Palestinos, Shabaks, Baháís e Curdos Feyli

6º República Democrática do Congo - Grupos mais ameaçados: Lendu, Hutus, Banyamulengue, Bambuti e os Hema

7º Paquistão - Grupos mais ameaçados: Cristãos, Balúchis, Muhajir, Xiitas, Hindus, Pachtuns e os Sindis

8º Mianmar - Grupos mais ameaçados: Mons, Karens, Rohingyas, Kachin, Karenni, Shans, Chins e Was

9º Sudão do Sul - Grupos mais ameaçados: Jiês, Kachipos, Anuaks, Murles, Nuers e Dinkas

10º República Centro-Africana - Grupos mais ameaçados: Cristãos, Muçulmanos, Kabas, Wodaabe, Akas e Mboum

11º Iêmen - Grupos mais ameaçados: Tribos sunitas, Achdams e Zaiditas

12º Nigéria - Grupos mais ameaçados: Cristãos no norte do país, Igbos, Iorubás, Ijaws, Ogonis e Hauças

via: Exame


terça-feira, 14 de julho de 2015

O EVANGELHO DA GRAÇA

[...] contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus” (At 20.24).




 Objetivos da Lição nr. 2. – EBD/CPAD 3º Trimestre 2015

I. Mostrar porque as falsas doutrinas corrompem o   evangelho da graça.
II. Conscientizar-se de que a graça superabundou com a fé e o amor.
III. Compreender o significado do bom combate.

 PONTO DE INTERAÇÃO
       Paulo foi escolhido e enviado pelo Senhor para anunciar e ensinar o verdadeiro significado da graça. No Antigo Testamento apenas Israel era o povo eleito de Deus. Porém, como prova do seu amor altruísta, Deus enviou seu filho Jesus Cristo para morrer na cruz por toda a humanidade. Jesus veio trazer salvação a todos. Em Cristo não há judeu, gentio, servo, livre, homem ou mulher (Gl 3.28). O evangelho da graça, diferente do judaísmo, não exclui ninguém. Todos são alvos do favor de Deus. 
       A transição do  Judaísmo ao Cristianismo...

OS SACRIFÍCIOS PELOS PECADOS
       Os sacrifícios serviam para tirar o pecado e a culpa por ele deixada. As expressões “tirar pecados” e “tirar a culpa do pecado cometido” aparecem dezenas de vezes em Levítico e em Números. Esta última tem alguns sinônimos significativos: “Conseguir o perdão”, “ficar livre da culpa” ou “pagar a dívida” (Lv 4–6).
       Os sacrifícios serviam para tirar o pecado e a culpa por ele deixada. As expressões “tirar pecados” e “tirar a culpa do pecado cometido” aparecem dezenas de vezes em Levítico e em Números. Esta última tem alguns sinônimos significativos: “Conseguir o perdão”, “ficar livre da culpa” ou “pagar a dívida” (Lv 4–6).

O SENSO DE JUSTIÇA NO CULTO MOSAICO
1.Ninguém seria dispensado do sacrifício. Os ricos teriam de oferecer um bovino de grande porte; os de classe média, um caprino de pequeno porte; os pobres, duas aves: rolas ou pombos; e os que estivessem abaixo da linha de pobreza, apenas um quilo da melhor farinha (Lv 5.7-13).
2.Mais tarde – João aponta para Jesus, o agnus dei, o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Jo 1.29

DEUS AMA O PECADOR? Em nossa linguagem humana Ele amou (Jo 3.16;Ef 2.4-5). Não ama ao pecador enquanto permanecer no pecado.  Sob aspectos da eterna redenção, Deus o ama com proposta de salvação, mediante arrependimento. Para Deus, não há passado, nem futuro, está sempre no presente, bem como na eternidade.
1.Deus é benigno até com ingratos e maus. Lc 6.35
2.Deus não ouve a pecadores.
       Jo 9.31 - Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve.
3. Pv  21.4 -   Os olhos altivos, o coração orgulhoso e a lavoura dos ímpios é pecado.
4. Pv 28.9 -  O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.
5. O processo do perdão começa com a consciência do pecado:
       Sl 86.5 -  Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para todos os que te invocam.
       Is 55.7 -  Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.
6.Arrependimento –  Mt 3.1-2;Mc 1.4; Lc 13.1-5
7.Confissão e abandono do pecado. Pv 28.13; AP 21.8
8.Onde abundou o pecado, superabundou a graça...Rm 5.20

A ALMA QUE PECAR, ESSA MORRERÁ...
Ez 18.20-24 -  A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.
       21 Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
       22 De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá.
       23 Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?
       24 Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniquidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as justiças que tiver feito não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu, e no seu pecado com que pecou, neles morrerá.
       Ez 33.11 -  Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que razão morrereis, ó casa de Israel?

PARA REFLETIR...
O que disse Gandhi sobre religião: “As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto.  Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo”.
       O que disse Jesus:  “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim. Jo.14.6
       A Religião aprisiona. Jesus Liberta.

DEUS AMA O PECADOR?
       Sl 5.4-6 - Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal. Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade. Destruirás aqueles que falam a mentira; o SENHOR aborrecerá o homem sanguinário e fraudulento.
       Sl 11.4-7 - O SENHOR está no seu santo templo, o trono do SENHOR está nos céus; os seus olhos estão atentos, e as suas pálpebras provam os filhos dos homens. O SENHOR prova o justo; porém ao ímpio e ao que ama a violência odeia a sua alma. Sobre os ímpios fará chover laços, fogo, enxofre e vento tempestuoso; isto será a porção do seu copo. Porque o SENHOR é justo, e ama a justiça; o seu rosto olha para os retos.
       Pv 3.32-33 - Porque o perverso é abominável ao SENHOR, mas com os sinceros ele tem intimidade.  A maldição do SENHOR habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos abençoará.
       Pv 6.16-19 -  Estas seis coisas o SENHOR odeia, e a sétima a sua alma abomina:
       17 Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
       18 O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal,
       19 A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.
       Pv 3.32-33 - Porque o perverso é abominável ao SENHOR, mas com os sinceros ele tem intimidade.  A maldição do SENHOR habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos abençoará.
       Pv 6.16-19 -  Estas seis coisas o SENHOR odeia, e a sétima a sua alma abomina:
       17 Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
       18 O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal,
       19 A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.


A DOUTRINA DO PECADO (HAMARTIOLOGIA)
1 – Originou-se em Satanás.(Is 14.12-14).
2 – Entrou no mundo por Adão.( Rm 5.12).
3 -  Foi e é universal, com a única exceção de Cristo.(Rm 3.23; I Pd 2.22).
4 – Incorre em penalidade da morte espiritual, física e condenação eterna.(Gn 2.17; 3.19; Ez 18.4,20; Rm 6.23
5 - É não tem remédio, a não ser  na morte sacrificial de Cristo. (At 4.12; Hb 9.26

PECADO - RESUMIDO EM TRÊS ASPECTOS.
1. Um ato - a violação, ou falta  de obediência  para com a vontade de Deus.
2. Um estado - ausência de justiça e pureza.
3 .Uma natureza -  inimizade contra Deus, impede  o homem de se relacionar com Deus.

SIGNIFICADOS DE PECADO
1 – Transgressão – infração da lei, limite divino entre o bem e o mal(Sl 51.1;Rm 2.23).
2 – Iniquidade – Um ato inerentemente errado, quer expressamente proibido ou não.(Rm 1.21-23).
3 -  Erro – um afastamento do bem.(Rm 1.18;  I Jo 3.4).
4 – Errar o alvo – Um fracasso em atingir o padrão divino. (Rm 3.23).
5 – Delito – Invasão da vontade própria na esfera da autoridade divina.(Ef 2.1).
6 – Rebeldia – anarquia espiritual( I Tm 1.9).
7 – Incredulidade – Um insulto à veracidade divina. ( Jo 16.9).

O PECADO IMPUTADO
A) Significado: O resultado da participação de cada homem no pecado original de Adão.
B) Texto-chave:  Romanos 5.12 – Toda a humanidade estava em Adão, participando de seu pecado e assumindo a culpa resultante dele.
C) Transmissão do pecado imputado:  Transmitido diretamente de Adão a cada membro da raça.
D) Penalidade:  Morte física.
E) Remédio: A Justiça imputada de Cristo (2Co 5.21).

REFLEXÃO...
Pr. Batista , Glênio Fonseca Paranaguá, disse:
“A cruz é o instrumento cirúrgico que, amputando o pecado do ímpio e imputando a justiça do santo, restaura a glória perdida com o pecado.”

É IMPOSSÍVEL AO HOMEM
       No tocante a salvação, há um abismo profundo entre Deus e o homem, que somente pela graça redentora, a qual só se encontra no Cristo, e este crucificado e ressuscitado, e sem ele não há esperança de salvação para a alma humana...

Blaise Pascal(1623-1662)
       O filósofo Pascal afirmou: “O homem é um amontoado de misérias e de grandezas.  Um rei sem trono, mas sempre rei. O homem é um complexo do bem e do mal, digno, ao mesmo tempo de respeito e de desprezo.”

É IMPOSSÍVEL AO HOMEM
I – Ser salvo, sem nascer de novo. Jo 3.5-7; Ef 2.5; II Co 5.17
II – Ser redimido sem o sangue de Jesus. I Jo 1.7-9; Hb 9.22
III – Converter-se depois da morte. Lc 16.26;Hb 9.27; Is 55.6
IV – Agradar a Deus sem fé. Jo 16.9; Hb 11.6
V – Escapar do juízo vindouro. Hb 2.2-3;Jd Vv 4-7; At 17.3l
VI – Salvar-se de outro modo a não ser por Jesus Cristo.

A GRAÇA DE DEUS
q  O que dizem os teólogos sobre a Graça de Deus:
a) Ela é preveniente - antecede a decisão e o esforço humanos;
b) Eficaz - o que Deus propõe e cumpre não falha;
c) Irresistível - o chamado é tal que o favorecido não consegue fazer-se de surdo. É discutível.
d) Suficiente - ela pode salvar perfeitamente os que se aproximam de Deus por meio de Cristo.
ü  Porém, todos são obrigados a acreditar e a proclamar que a graça não é de graça.

O EVANGELHO DA GRAÇA
  1. Consiste em uma promessa de liberdade, pela  verdade.
  2. Evidencia a impossibilidade de salvação do homem, diante de um Deus santo, e aponta o que redime e salva.
  3. Enfatiza o que Deus fez para trazer de volta o homem, à comunhão com Ele.
  4. O ser humano, em qualquer época, cultura ou lugar, está preso entre sua pecaminosidade e a santidade de Deus.
  5. O Homem é absolutamente pecador e Deus é absolutamente santo.
  6. Portanto, dependemos exclusivamente da graça de Deus para ter comunhão com ele, se livrar do pecado, conseguir perdão e a dívida riscada plenamente... Jo 1.29
CARACTERÍSTICAS DOS DEUSES PAGÃOS
INJUSTOS. Requeriam e aceitavam sacrifícios humanos, como a Moloque.
MUTÁVEIS.
IRACUNDOS. O altar ao deus desconhecido em Atenas, era por medo da ira dos deuses.
VINGATIVOS.
E PODRIDÃO MÓRBIDA. Eram adorados em festas com prostituição e bacanais.

       A GRAÇA NÃO É DE GRAÇA
  1. A remoção do pecado e da culpa não é feita de qualquer modo.
  2. A tese multissecular é que “não havendo derramamento de sangue não há perdão de pecados” (Hb 9.22, NTLH).
3. A graça, definida pelo teólogo Gerson Luís   Linden como o “favor imerecido de Deus manifestado àqueles que mereciam apenas condenação”.

A GRAÇA BARATA
Para Dietrich Bonhoeffer, pastor e teólogo da Igreja Luterana da Alemanha.
a) "A graça barata é a pregação do perdão sem arrependimento, é o batismo sem a disciplina de uma congregação, é a Ceia do Senhor sem confissão dos pecados, é a absolvição sem confissão pessoal. A graça barata é a graça sem discipulado, a graça sem a cruz, a graça sem Jesus Cristo vivo, encarnado”.
b) Uma fé que não toca a alma nem a consciência, um cristianismo sem Cristo e sem cruz é uma fé estéril, inútil e vazia porque, ao final, não é sustentável. A isto Bonhoeffer chamou de “a graça barata”.

O CUSTO DA REDENÇÃO
I Pd 1.18-19 – “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.”

AGNUS DEI – CORDEIRO DE DEUS
Ap 5.8-9 – “E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo, e nação.”

O CORDEIRO DE DEUS EM APOCALIPSE
Ap 7.10 - “A salvação pertence ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro.
Ap 7.14....aos que estão vestidos de branco, são aqueles que lavaram seus vestes  e as alvejaram no sangue do Cordeiro
Ap 15.2 – fala do “cântico do Cordeiro.”
Ap 17.14 – “na vitória do Cordeiro.”
Ap 19.7,9 – “E nas Bodas do Cordeiro”.
Ap 21.17 – “Na Nova Jerusalém entrarão unicamente os que estiverem escritos no livro da Vida do Cordeiro”. 

John Wesley afirmou:”A conversão tira o cristão do mundo. A santificação o mundo do cristão”.

HERESIOLOGIA – ESTUDO DAS HERESIAS
    Heresia deriva da palavra háiresis e significa: escolha, seleção, preferência. Daí surgiu a palavra seita (latim secta – doutrina ou sistema que diverge da opinião geral e é seguido por muitos).
     Do ponto de vista cristão, heresia é o ato de um indivíduo ou de um grupo afastar-se do ensino da Palavra de Deus e adotar e divulgar suas próprias ideias, ou as ideias de outrem, em matéria de religião.

O UNIVERSALISMO CRISTÃO (RECONCILIAÇÃO UNIVERSAL)
1.Existe um Deus cuja natureza  é o amor. E não age independentemente de seu amor.
2.Não existe punição eterna para o pecado. Dizem que Deus finalmente restaurará toda a família humana à santidade e à alegria
3.O princípio da justiça divina é subjugado pelo seu amor.  O credo de 1878 afirma; “A justiça de Deus nasce do amor e é limitado pelo amor”
4.Pregam a reconciliação é obtida sem a necessidade de exercerem a fé.
5.Não existe julgamento futuro.  É contrário ao seu amor.  Deus se submete aos humanos e os humanos se submetem a Deus em um circulo de relacionamento.
6.Todos são igualmente filhos de Deus e amados por ele.
7.A instituição igreja é rejeitada como sendo diabólica, afirmam as igrejas evangélicas são um obstáculo ao universalismo.
8.O amor é o atributo supremo de Deus e se sobrepõe aos demais. Para os universalistas seu amor vai além das sepulturas  para salvar todos aqueles que recusaram a Cristo durante o tempo em que viveram . Conforme essa ideia, mesmo os anjos caídos e o próprio Diabo, um dia se arrependerão, serão libertos do inferno e entrarão no céu.

PARA REFLETIR:
       “A vida má não causa grande dano a não ser a si mesma, mas o ensinamento errado é o maior mal neste mundo, porque leva multidões de almas ao inferno. Não estou preocupado se és bom ou mau, mas eu atacarei teu ensinamento venenoso e mentiroso que contradiz a palavra de Deus.” - Martinho Lutero

IDENTIFICANDO UM MOVIMENTO HERÉTICO
q  Observar  o que se  prega sobre os seguintes assuntos:
1) a Bíblia Sagrada;
2) a Pessoa de Deus;
3) a queda do homem e o pecado;
4) a Pessoa e a obra de Cristo;
5) a salvação; e
6) o porvir.

ARREPENDIMENTO NÃO É OPÇÃO. É ORDEM.
Provérbios 28.13 - O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.
Atos 17.30-31 - Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.

JUÍZO DO GRANDE TRONO BRANCO
Ap 20.11-15 - E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.
12 - E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.
13  - E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.
14 - E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.
15  - E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.

O QUE O HOMEM PRECISA FAZER COM O EVANGELHO?
1. Ouvir. Lc 10.16;Rm 10.17
2.Crer. Mc 16.15-16
3.Aceitar/receber.  I Tm 1.15;Is 53.1
4.Obedecer. Jo 14.15
5.Permanecer. I Co 15.1
6.Pregar/anunciar o Evangelho. Mc 16.15-16

CONCLUSÃO
1.Que a salvação é pela graça disso sabemos. Agora, não é de graça. Teve um alto preço. I Pd 1.18-19.
2. “Calar diante do erro é contribuir para o seu avanço.” - Israel Belo de Azevedo.
3. Pregue a Palavra, com amor...Combata as heresias....é o bom combate da fé cristã.
4. A diferença no campo da fé é a base, se frágil ou sólida, na qual depositamos nossas crenças...Pense nisso.
FONTES BIBLIOGRÁFICAS:
     Bíblia Sagrada.
      Lição EBD/CPAD – 3º trimestre/2015
      Revista Ultimato – maio/junho 2009
     Internet
     Enciclopédia Temática – Pr. Gesiel Gomes
     Organizador – Samuel Borges com adendos.


Aula ministrada na EBD em ADCANDEL, 12/07/2015

sábado, 11 de julho de 2015

APOSENTADORIA...

DECISÕES SÃO CONSEQUENCIAS DE ESCOLHAS QUE FAZEMOS NA VIDA
Ao se aposentar 
PONTOS NEGATIVOS
PONTOS POSITIVOS

1. Aposentadoria não planejada              
1. Aposentadoria planejada


2.Perda gradativa de status         
2.Mais atenção à saúde e viver melhor

3.Distanciamento do ambiente de trabalho
3.Possibilidade de nova  oportunidade


4.Sem tempo para um robe        
4.Desenvolver um robe

5.Reduções na renda             

5..Livre da rotina de trabalho
6. Ficar passivo à vida, no ócio   
6. Ocupar-se pelo prazer

7. Sem tempo para o voluntariado
7. Envolver-se com o voluntariado

8. Pouco tempo para família
8. Mais tempo para família

9. Poucas oportunidades para viajar
9. Maior disponibilidade para viajar

10.Velha rotina de trabalho         
10.Nova rotina de vida



A escolha é sua....


Samuel P M Borges

quinta-feira, 9 de julho de 2015

A suficiência de Cristo.

Texto: At  4.12; I Tm 2.1-8; Mt 28.16-20; Fl  2.5-10


Introdução: Nós vivemos em um país, onde existem muitas pessoas que testemunham de  que têm seus protetores e assim são devotados  por cabeças de cidades e até de bairros, quando as cidades são maiores. Nós, os evangélicos, aprendemos diferente pelas Escrituras. Jesus é aquele que se encontra entre o pecador e Deus o Pai. No seu nome,  oramos, cantamos, pregamos o evangelho...Ao ressuscitar dos mortos, Ele declarou que "todo o poder é me dado no céu e na terra".  E como Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente, Ele é suficiente, sem ajudantes...

I - SUFICIENTE PARA TRAZER-TE DAS TREVAS PARA SUA MARAVILHOSA LUZ.
a)   Trevas fala de desespero, de insegurança, da religião vazia de Deus, de tropeços pelo caminho, direção incerta... enfim perdição.
b)   O profeta Isaías viu  um povo que andava em trevas, pela região da sombra e da morte, mas lhe resplandeceu a luz, cumprindo-se o advento do messias para a nação israelita.
c)   Nos evangelhos, Jesus  se declara a luz do mundo e afirma que quem o segue não andará em trevas, pelo contrário terá a luz da vida.
d)    A humanidade em geral, busca a Deus de forma errada, bate nas muitas portas, mas não procura a Cristo, o crucificado e ressuscitado, suficiente para de tirar das trevas para luz. 

II -  SUFICIENTE PARA REGENERAR A SUA  VIDA  MUNDANA.
a)   Vida mundana entenda-se vida sem Deus, sem princípios cristãos, fora do padrão bíblico, vida egocêntrica onde prevalece a sua vontade e não a de Deus.
b)   A religião não regenera, rituais e  igreja nenhuma também não. Pode até produzir uma melhoria, ou seja uma reforma, mas o homem continuará propenso a pecar, dominado pelos desejos carnais.
c)   Necessário vos é nascer de novo, ou seja, passar por um processo de mudança  interior para se refletir em sua vida pessoal, familiar  e  social, tornando-se em Cristo nova criatura. É uma obra do Espírito Santo de Deus, trabalhando a sua Palavra no homem.

III - SUFICIENTE PARA PERDOAR OS SEUS  PECADOS.
a)     Primeiramente, está escrito "que todos pecaram e destituídos  estão da glória de Deus" Rm 3.23
" Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós." 
   I Jo 1.8
b)  E só existe uma condição para o perdão divino - o arrependimento, passando pelo reconhecimento  e confissão dos  pecados.
" Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça". I Jo 1.9
c)   Todos podem em Cristo encontrar o seu advogado, tanto para defender direitos como pecados confessados.
" MEUS filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.

IV - SUFICIENTE PARA SALVAR O MAIS VIL PECADOR.
a)      E só há um nome citado nas Escrituras que conduz à salvação.
" E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos. " At 4.12
b)     Foi Jesus que sozinho no Cruz do gólgota, efetuou a redenção para todo aquele que nele crer.
" E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito. Jo 19.30
c)     E para isto veio ao mundo.
" Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido." Lc 19.10

Conclusão
a)  Independente de seu credo religioso, grau de cultura, econômico e financeiro, até da sua nacionalidade, saiba nesta hora, que o Evangelho de Cristo é de ordem mundial. Portanto, esta mensagem é para ti.
b)  Não clame em vão a outros nomes, pois somente em o nome soberano de Jesus Cristo, o Unigênito de Deus, você encontra a eterna salvação.

c)    Arrependido e contrito venham a Cristo aqui e agora. Amém.

Samuel P M Borges 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...