Pesquisar

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A Origem da Alma - Três Linhas de Pensamento


Pré-existencialista – Os que acham que, antes da formação do corpo, a alma já existia, e até já havia cometido pecados nesse estado de preexistência.

Criacionista – Os que acham que Deus cria alma no momento em que a semente do homem fecunda a semente da mulher, ou no período em que o novo ser está desenvolvendo-se no ventre materno. Portanto, a alma poderia ser criada em qualquer instante da fecundação ou da gestação.

Traducionista – O grupo dos que acreditam que Deus só criou duas almas; de adão e a de Eva. A partir delas, as outras almas foram sendo criadas. Ou seja, assim como a semente do homem se une a da mulher para formar o corpo do filho, as almas dos pais também se unem para gerar a alma da criança.

Fonte: Revista Fiel – pág. 17 – abril 2011

Nota: Para Eduardo Joiner – Manual Prático de Teologia - Os defensores do Criacionismo subdividem-se em dois grupos:
a) No primeiro, há os que defendem que as almas e os espíritos foram criados “no princípio”. E Deus ordenou que habitassem em corpos até a sua morte e tornam a habitar em outros corpos, neste mundo ou em outros planetas. Essa crença é reencarnacionista. Choca-se com o Evangelho Segundo Jesus Cristo. (Aponta para o pré-existencialismo da alma).

B) O segundo grupo ensina que para cada corpo humano Deus faz, por criação direta, uma alma e a manda habitar nesse corpo.  

Comentário:

A idéia pré-existencialista da origem da alma padece de respaldo bíblico. Era como se Deus tivesse um depósito de almas, aguardando corpos. A Bíblia apresenta o homem como uma unidade: Espírito, alma e corpo. O nosso corpo faz parte da nossa identidade. Daí, a declaração do salmista (51.5):”Eis que em iniqüidade fui formado e em pecado me concebeu minha mãe”.O espírito é o nexo de ligação com Deus (mundo espiritual), a alma com este mundo exterior. As entradas da alma são pelo corpo: audição, olfato, tato, visão e o paladar. Jesus ao ressuscitar, ressurgiu no mesmo corpo, sendo um corpo glorioso, como S. Paulo diz em Coríntios cap. 15. No céu, já redimidos, nos conheceremos.
O pré-existencialismo da alma não considera e ignora a problemática do pecado original, que tem afetado toda a raça humana. A morte é salário do pecado. E por esta razão veio Jesus ao mundo, para consumar a eterna salvação para todo aquele que nele crê. O seu sacrifício foi substitutivo e insubstituível. João 3.16.
No Criacionismo, se cada humano que viesse ao mundo, tivesse uma alma, à parte dos pais, essa seria pura e não necessitaria de regeneração e nem de um redentor. Deus certamente, não criaria uma nova alma, para colocar em um corpo impuro, concebido em pecado.
Então, o que ocorreu?: Em adão foi criada a possibilidade de existência de todos os espíritos e almas humanas, Primeiro Deus formou o corpo do pó e o fez alma-vivente. Gn 2.7;Zc 12.1 E daí em diante:

a) Frutificai e multiplicai-vos. Gn 1.28;46.26;Jo 3.6
b) Deus acabou a obra criadora. Gn 2.2. Mas, não descansa de sua obra salvífica, libertadora e regeneradora. João 5.17.
c) De um só fez a toda geração dos homens para habitar sobre a terra.  Atos 17.26

Assim, por tradução a alma humana deriva da alma dos pais, transmitindo-lhes traços de suas personalidades e temperamentos, atributos abstratos, bem como o corpo físico. No milagre da procriação, os pais cooperam com Deus, formando o novo ser e indivíduo.  E uma vez a alma despertada, não dorme mais, ou seja, não perde mais a consciência de si mesma.

Samuel P M Borges                                               Outubro/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INCLUIR COMENTÁRIO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...