Pesquisar

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

*A UM ESPÍRITA ADMIRÁVEL e MEUS SEMELHANTES DA FÉ ESPÍRITA

Dirijo-me a sua pessoa, respeitosamente e no amor cristão, reconhecendo as muitas qualidades observáveis em seu proceder alegre, sorridente, prestativo, disponível, boa índole, educado, inspirador de confiança, honesto, sincero, comunicativo, de diálogo, positivo e tantas outras virtudes que se possa mencionar.

Escrevo-lhe no propósito de dar de graça o que de graça recebi. Mas, a que me refiro? Refiro-me à redenção da alma humana, pelos méritos de Jesus Cristo lá na cruz, há quase 2000 anos. Ali Ele bradou ao Pai Celestial: “Está consumado e em tuas mãos entrego o meu espírito”.  Gosto de dizer: foi um sacrifício substitutivo e insubstituível, ou seja, no lugar do pecador (Deus o pai, em Cristo cumprindo a sua justiça, para poder oferecer o perdão, reconciliando consigo o mundo). E assim o fez, pois não encontrou outro meio para resolver eficazmente a problemática do pecado da humanidade, senão pelo seu próprio sangue. Aprenda ou lembre-se, disse Jesus: “Eu e o Pai somos um”. O Pai estava em Cristo, reconciliando os humanos com Ele. 

Bem sei da formação religiosa recebida, todavia não lhe assegura salvação eterna, tal qual ofertada pelo Evangelho Segundo Jesus Cristo. E como disse o apóstolo Paulo em Gálatas 1.8-9: “ainda que desça do céu um anjo anunciando outro evangelho, seja anátema” (maldito ou maldição).
O cerne, o ponto central do espiritismo é a reencarnação com seus conseqüentes desdobramentos, uma vez que um abismo chama outro abismo.

Reencarnação é a volta da alma ou espírito à vida corporal, mas em outro corpo novamente formado para ele que nada tem de comum com o antigo. (Evangelho Segundo o Espiritismo, pág. 24,25).

A grande maioria das religiões tem surgido através de visões, revelações, anjos, experiências do mundo espiritual, para sedimentar as suas teorias, crenças e ensinamentos. Foi assim no passado e ainda hoje assim acontece. Diferentemente, as Escrituras é divinamente inspirada, é proveitosa para ensinar, redarguir, para corrigir, para instruir em justiça... de forma clara, objetiva e taxativa:

Está escrito: “E como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disto, o juízo.”  Hebreus  9.27

Não dá margem à dúvida ou confusão. Não há nas Escrituras Sagradas nenhuma menção  a reencarnação e sim a ressurreição. (I Co 15.1-58).

A ressurreição, do grego anástasis e egersis, ou seja, levantar, erguer, surgir, sair de uma situação para outra. No latim é o ato de ressurgir, voltar à vida, reanimar-se. Então ressurgir dos mortos, é a união da alma e do espírito ao corpo após a morte física.

Allan Kardec não acreditava na ressurreição, porque também não creu na ressurreição do corpo glorioso. Aliás, quando a Bíblia fala de ressurreição é do corpo, pois a alma e o espírito não morrem, apenas ficam separados do corpo, o que chamamos de morte física, até o dia da ressurreição, que poderá ser para felicidade ou condenação eterna (Dn 12.2; João 5.29). É importante frisar que o corpo é parte inerente e essencial na composição da nossa personalidade. Então, a ressurreição é do nosso corpo e não com um corpo estranho à existência que tivemos na terra. Jesus ressuscitou com o seu próprio corpo, porém glorificado, incorruptível.  

Existem de fato nas Escrituras oito casos de ressurreição, sendo que sete são no sentido de restauração à vida e aquelas pessoas tornaram a morrer. Mas, o próprio Cristo ressuscitou dentre os mortos, onde a morte foi tragada na vitória, totalmente derrotada. E ele ascendeu aos céus, está destra do pai, com todo o poder no céu e a terra (Mt 28.18). Logo, a ressurreição propriamente dita e quem a alcança, não morre mais. Os casos abaixo são de restauração à vida.

- O filho da viúva de serepta(I Rs 17.19-22);
- O filho da sunamita (II Reis 4.32-35);
- O defunto que foi lançado na cova de Eliseu ( II Reis.13.21);
- A filha de Jairo (Mc 5.21-23,35-43);
- O filho da viúva de Naim ( Lc 7.11-17);
- Lázaro, defunto de 4 dias (João 11.1-46);
- Dorcas (Atos 9.36-43).

O argumento pro-reencarnação de que João Batista era Elias (reencarnado), cai por terra, pois Elias não morreu ainda, foi arrebatado vivo ao céu - II Reis 2.11. E próprio João Batista afirmou que não era Elias - João 1.21.

A FASCINAÇÃO PELO OUTRO LADO DA VIDA

Milhares de pessoas, pela curiosidade, a partir de uma experiência mística, em não aceitar a realidade da morte, a saudade de entes queridos, tem levados muitos ao erro e engano da consulta aos mortos, o que é condenável na Palavra de Deus. E não foi uma mera proibição feita por Moisés aos hebreus. Tratava-se de uma orientação por ordenança divina. (Dt 18.9-14; Is 8.9,20). Os mortos onde se encontram não têm conhecimento do que se passa na terra.(Ec 9.5-6; Salmo 88.10-12; Is 38.18-19; Jó 7.9-10; Lc 16.31). Eles não podem ajudar os vivos (Lucas 16.19-31).

E como ficam as atividades mediúnicas? Envolver-se com o mundo espiritual sem que seja pelo meio legítimo e eficaz – Jesus Cristo (I Tim 2.5) - é se dispor a ser engodado por forças e manifestações estranhas e temerárias. Nem os anjos têm essa função. (vide artigo Anjos: lugar e função no mundo espiritual no samuca-borges.blogspot.com). Em temas/assuntos - misticismo.

Disse o próprio Cristo a respeito do diabo: Ele é mentiroso e o pai da mentira (João 8.44). 
E mais:
Sabe imitar a realidade com os seus embustes (êxodo 7.22;8.7)
Se necessário, transforma-se em anjo de luz ( II co 11.14)
Tem poder para efetuar milagres (II Ts 2.9)

Se há milhares de anos já afirmava o apóstolo Paulo de que o “o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo”(II Co 4.3-4), imaginemos hoje com a proliferação de movimentos místicos, ocultismo, Nova Era, holismo, satanismo, etc. (o místico no sentido geral é essa busca, a procura de se relacionar com o sobrenatural, enquanto estamos no mundo material,  natural). E essa busca poderá está erroneamente orientada, induzida ao engano ou corretamente instruída e legítima.

É muito triste ver pessoas optarem fazer suas escolhas quanto a crenças,  por um deus impessoal, como se fosse apenas um fluído, uma energia e não cultivam uma relação pessoal com Deus, ser moral e espiritual, Criador do homem a sua imagem e semelhança, através do MEDIADOR EXCLUSIVO – JESUS CRISTO, o qual é o caminho, a verdade e vida, e ninguém vai ao Pai se não for por Ele - João 14.6.

O espiritismo nega a queda espiritual do homem em consequência de sua desobediência desde o Éden (Romanos 5.12). Todavia, está escrito:

“A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a maldade do pai, nem o pai levará o maldade do filho...” – Ez 18.20

“De que se queixa pois o homem vivente? queixe-se cada um dos seus  pecados” – Lamentações 3.39

“Porque todos pecaram  e destituídos estão da glória de Deus” – Rm 3.23

Admirável espírita, e meus semelhantes espíritas, quando escrevo estas linhas também  oro a Deus em vosso favor, para que o Espírito Santo atue em suas mentes e corações convencendo-os do pecado, da justiça e juízo.

E o maior pecado do homem é a incredulidade. Os demais são consequentes.

REVEJA SUAS CRENÇAS, A RESPEITO:

- De Deus, ser moral, espiritual e pessoal, existente em si mesmo, sem começo, nem fim de dias. Não é informe e tem personalidade.

De Jesus Cristo – o Unigênito Filho de Deus, como também o homem perfeito apresentado no Evangelho de Lucas.  “Qualquer ser justo e perfeito é Cristo”,  afirmam os teóricos do espiritismo. Não é verdade.

- Da Obra expiatória de Cristo na cruz do calvário e sua ressurreição. Sem Jesus não há salvação. Sem aquele sacrifício e a ressurreição não haveria o perdão dos pecados ofertado a toda que crê.

- Do Inferno - descrer do inferno não evitará o inferno nem exclui a sua realidade fática no mundo espiritual. A rigor, inferno faz parte do estado intermediário, enquanto aguarda-se juízo. O estado final é o lago de fogo. (Ap 20.13-15).

- Da Igreja Cristã é uma agência do sobrenatural. É composta de humanos salvos, mas não é humana. Afirmou Mind And Matter: “Se o Cristianismo sobreviver, o espiritismo deve morrer; e se o espiritismo tiver de sobreviver, o Cristianismo deve desaparecer. São a antítese um do outro...”. Disse Jesus: “As portas do inferno não prevalecerão contra ela (a Igreja)”.

- Da Bíblia, Palavra de Deus  inspirada e escrita, cujo conteúdo é como um PRUMO que habilita a todo homem construir o edifício da fé e se mantém inabalável e seguramente orientado.(II Tm 3.16-17).

Diante do exposto, temos observado muitas pessoas, especialmente religiosas, praticando “boas obras”, tentando se salvar por elas. Ledo engano: Para salvação da alma humana o que primeiro conta é o que Deus fez. Explico-lhe melhor: A salvação é pela Graça (favor imerecido), por meio da fé e não vem de nós mesmos, é dádiva de Deus. E muito menos das obras, para que ninguém se glorie. (Ef 2.8-10). Em Marcos 10.26-27, o próprio Jesus deixou bem claro, ao homem é impossível se salvar. Mas, para Deus é possível. Agora, como salvo por Cristo, nova criatura, novos valores, novas posturas, novo comportamento, passamos a andar em novidade de vida e com muita alegria em boas obras. É a soma da obediência com a gratidão e não confundir com atos de compensação. A Graça de Deus para com o homem continua FAVOR IMERECIDO.

Meus semelhantes, amigos e admiráveis espíritas, desejo muito vê-los seguindo a Cristo, nova esperança, olhando somente para Ele – autor e consumador da fé. Não se prive da Graça de Deus por causa de maus testemunhos. Cada um dará conta de si mesmo a Deus. Que assim o faça enquanto a porta da Graça não se fechar.

Leia mais sobre a Ressurreição nas Escrituras( I Corintios 15, I Tessalonicenses 4.13-18)

Daniel  12.2 – “ E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno”.

João 5.28-29 – “Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação”.

Samuel P M Borges


*Sr. Izaías Antônio Barros                Spmb/Setembro-2011

Um comentário:

  1. É assim, todos temos um fundamento das crenças. Bom é que seja sustentável...

    ResponderExcluir

INCLUIR COMENTÁRIO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...